A frase que ouço frequentemente é ‘como quando estou em baixo’ o que é bastante comum. Podem existir várias razões que nos levam a comer sem ser fome. O que é classificado como fome genuína?

A frase que ouço frequentemente é ‘como quando estou em baixo’ o que é bastante comum. Podem existir várias razões que nos levam a comer sem ser fome.

O que é classificado como fome genuína?

  • Já passou algum tempo desde que comeste;
  • Uma sensação que ocorre apesar de influências externas, como ver outros a comer ou passar por uma pastelaria e sentir o cheiro a pão a cozer;
  • Podes-te estar a sentir com menos energia, irritável ou cansado devido a uma descida no açúcar no sangue;
  • Podes comer vários tipos de alimentos em vez de desejar um tipo de alimento em especifico;
  • Tens uma tendência para ficar satisfeito quando comes o suficiente;
  • Podes sentir dores de barriga, a reação natural do corpo à fome;

 

No entanto, é frequente comermos devido a outras razões e várias vezes podemos pegar em alimentos sem a necessidade fisiológica. Alguns dos sinais de comer por questões emocionais incluem:

  • Desejas satisfação imediata;
  • Frequentemente, devido ao cheiro a comida, anúncios na televisão ou outras pessoas a comer à tua volta, mesmo quando comeste pouco antes;
  • Sentes que ao comer podes tirar a mente dos problemas e ficar melhor instantaneamente;
  • Podes comer alimentos, mesmo estando cheio, só por ter a comida à beira;
  • Pode ser resultado de aborrecimento, stress ou dor emocional;
  • Podes sentir que consegues continuar a comer, mesmo quando te sentes desconfortavelmente cheio;
  • É frequente desejares comer alimentos prejudiciais à saúde, doces ou salgados;
  • Tendes a comer mais do que normalmente comerias;
  • É comum sentimentos de culpa estarem associados a este tipo de alimentação.

 

Como podes controlar alimentação emocional?

Existem estratégias que podes adotar que te podem ajudar a quebrar este padrão. Por exemplo:

  • Perceber que uma alimentação emocional não se deve a faltar de autocontrolo, é uma resposta emocional. Por isso podes trabalhar para mudar a situação em que te encontras nesse momento ou como associas comida a essa situação.
  • Se estás a comer devido a algum sentimento em particular, então tenta e muda a situação nesse momento. Se estás aborrecido, então pega num livro ou vai ter com amigos ou familiares. Se estás em baixo, escreve essas emoções de modo a te apoiar a processá-las. Se vais ao cinema, leva alguns snacks saudáveis como frutos secos, ou come uma refeição decente antes de saíres de casa.
  • Esta pode parecer uma solução demasiado fácil, mas leva algum tempo e podes mudar esses padrões de consumo, especialmente quando sabes que o estás a fazer para a tua própria saúde e bem-estar emocional.
  • Assegura-te de que tens refeições regulares. Muitas vezes pessoas que se alimentam devido a questões emocionais podem reduzir o consumo e tentar ‘poupar’ calorias mas esta estratégia acaba quase sempre por falhar uma vez que leva a fome genuína o que pode tornar a situação ainda pior. Por isso reabastece a casa de refeições e snacks saudáveis, tem um dia de cozinha e prepara algumas refeições saborosas e congela em porções para que possas reaquecer quando tiveres fome. Arranja alguns snacks saudáveis e mantem-nos perto e livra-te de comidas prejudiciais à saúde.
  • Retira da despensa alimentos que consideres particularmente tentadores quando ficas com vontade de comer.
  • Quando comes fora, tenta estar mais sintonizado com a tua saciedade. Quando estiveres quase cheio, puxa o prato para a frente e pede para que seja levado. Se o prato continuar na mesa podes continuar a ir ‘pescando’ alguma comida, sem vontade genuína de o fazer.
  • A mesma coisa em casa, serve uma porção mais pequena da que gostarias; podes sempre ir buscar mais, mais provavelmente ficas saciado com a porção inicial. Podes sempre guardar o resto num tupperware e comer no almoço do dia seguinte!

A alimentação é uma fonte de prazer. A parte mais importante é manter o diálogo ativo entre ti e o teu estômago para que permaneças em controlo da tua alimentação! Com qualquer hábito, pode demorar algumas semanas a mudar, mas tu consegues e vai valer muito a pena no longo prazo. No final de contas todos nós queremos desfrutar da comida sem o sentimento de culpa ou que as horas da refeição controlem as nossas vidas.

image
Publicado por Linda O'Byrne
Atkins Nutritionist