Se estás à procura de uma forma de eliminares essas calorias inúteis e venceres esses desejos de uma vez por todas, temos algumas estratégias que te podem ajudar.

A verdade amarga

Muitos de nós são viciados em açúcar e alguns nem sequer o sabem. Os alimentos processados e preparados contêm frequentemente açúcares, que são adicionados de forma dissimulada, para aumentar o sabor ou o prazo de conservação. Durante um longo período de tempo, podemos desenvolver uma dependência de doses elevadas de açúcar, que se assemelha à de outras drogas, tais como a nicotina e a cocaína – e quanto mais durar o abuso, maior será a dose de que necessitamos para satisfazer o nosso apetite.

 

Luz ao fundo do túnel

As boas notícias são que, com um pouco de força de vontade e uma mudança na abordagem às refeições, podes ultrapassar o teu vício de açúcar. Após uma ou duas semanas de dieta com baixo teor de hidratos de carbono, como por ex. da Atkins, o desejo de açúcar desaparece EFETIVAMENTE. Mas se ainda continuas desesperado por uma dose de açúcar, que estratégias podes usar para te ajudar a resistir?

 

  1. Ingere proteínas em cada refeição

A Atkins recomenda um estilo de vida equilibrado, com baixo teor de hidratos de carbono e alto teor proteico – no entanto, não se trata de um festim de proteínas em que podes comer quantidades exuberantes de bacon, bifes ou ovos. Em vez disso, recomendamos a inclusão de quantidades moderadas de alimentos ricos em proteínas e com baixo teor de hidratos de carbono em cada refeição. Estudos têm vindo a demonstrar que as proteínas nos conferem uma sensação de saciedade durante mais tempo, pelo que terás menos probabilidade de ter desejos de alimentos açucarados com alto teor de hidratos de carbono.

Por isso, o teu objetivo deve ser 115-175 g de carne, peixe ou aves por refeição. Acrescenta alguma gordura a essa refeição, por ex. abacate, azeite, manteiga, peixe gordo como o salmão, e alguns legumes, e terás uma ótima refeição equilibrada, com baixo teor de hidratos de carbono, que te fornecerá todos os nutrientes de que necessitas.

  1. Não saltes o pequeno-almoço

Uma vez mais, as proteínas no pequeno-almoço são obrigatórias. Ovos, salmão defumado, queijo ou bacon são opções excelentes e terás menos probabilidade de te dar a fome mais tarde, se tomares um pequeno-almoço de tamanho decente.

Muitos adeptos dos snacks noturnos com os quais trabalhei perderam o seu vício ao incluírem o pequeno-almoço nas suas refeições, mesmo que antes não fossem propriamente amantes de pequenos-almoços. Experimenta e descobrirás rapidamente que gostas de tomar o pequeno-almoço assim que o tomares todos os dias, para além de te ajudar a saciar o apetite ao longo do dia.

  1. Não passes fome

Se achas que cortar calorias e saltar refeições te irão ajudar a perder peso, prepara-te para uma desilusão. O facto de saltares refeições vai acabar por se virar contra ti e à medida que os níveis de açúcar no sangue caem, começa o apetite. Na maioria das vezes, isso resulta em abusos durante as refeições e na sensação de nunca ficarmos cheios, pelo que a longo prazo, acabas por comer mais.

Em vez disso, opta por refeições com baixo teor de hidratos de carbono e alto teor proteico, a cada 3-4 horas, de modo a manteres os níveis de açúcar no sangue equilibrados. Rapidamente descobrirás que os teus níveis de energia aumentam e o apetite de açúcar desaparece.

  1. Verifica os rótulos

Mesmo que deixes de ingerir bebidas açucaradas e evites as sobremesas, é importante saberes onde se esconde o açúcar. Alimentos como o ketchup, molhos, temperos para saladas, bolachas e pão contêm frequentemente açúcares. Por isso, verifica os rótulos, pois assim que adquirires este hábito, rapidamente descobrirás o que deves evitar e a tua ida ao supermercado não será tão demorada.

Encontra alternativas com baixo teor de açúcar ou faz os teus próprios molhos com tomate, calda ou natas, e o teu tempero para saladas com azeite e vinagrete.

  1. Analisa o porquê de te apetecer algo doce

Achas que os alimentos açucarados te oferecem um conforto emocional? Não te preocupes, não és o único. Se pegas numa tablete de chocolate quando estás triste ou compras a tua sobremesa preferida para te recompensares a ti próprio, estás a utilizar o açúcar como alimento para as tuas emoções e, uma vez criado o hábito, é difícil sair desse ciclo.

A tomada de consciência é o primeiro passo para quebrar esse ciclo. Por isso, quando estiveres à procura de açúcar devido às tuas variações emocionais, para um minuto e analisa o "porquê", como te vais sentir assim que tiveres saciado esse desejo - será que torna a tua tristeza/raiva/felicidade/tédio mais ou menos emocional? O facto de tirares alguns segundos para pensar no que sentes pode ajudar-te a alterares o teu comportamento.

  1. Resolve os teus fatores desencadeadores

Quer seja a coca-cola cada vez que vais ao cinema, uma fatia do bolo da mãe a que não consegues resistir ou a tigela de cerrais todas as noites em frente à televisão, é necessário avaliares o teu momento "desencadeador".

Assim que entenderes o padrão, podes substituir esses hábitos por uns mais saudáveis que te farão sentir bem – opta por uma bebida "light" no cinema, leva uma sobremesa com teor reduzido de hidratos de carbono para casa dos teus pais; ou come umas entradas com queijo e azeitonas às sextas à noite.

  1. Assinala o teu momento de sucesso

O facto de termos um objetivo delineado na nossa cabeça parece ajudar-nos a não descarrilar. Quer seja um casamento que está para vir, umas férias ou outro evento, o facto de estares focado nesse objetivo pode ajudar-te a manter a motivação.

Se não tiveres nenhum evento, escolhe uma data e coloca um grande lembrete no teu calendário. De seguida, divide o teu objetivo em miniobjetivos, sobretudo se pretendes perder muito peso, o que fará com que a realização de cada objetivo seja muito mais gratificante.

image
Publicado por Linda O'Byrne
Atkins Nutritionist